HealthFrom

Cirrose biliar primária

Introdução

Introdução à cirrose biliar primária

A cirrose biliar primária (CBP) é uma doença colestática intra-hepática crônica, sendo o anticorpo anti-mitocondrial (AMA) um marcador específico para o diagnóstico de CBP. O ácido ursodesoxicólico (AUC) é o único estudo randomizado. Um medicamento seguro e eficaz para o tratamento de PBC, conforme demonstrado por ensaios clínicos. Embora a patogênese da CBP possa estar relacionada à autoimunidade, a eficácia dos agentes imunossupressores não foi confirmada, e as reações adversas relacionadas à droga limitaram sua aplicação clínica. O estado de PBC é progressivo, levando eventualmente à cirrose e à insuficiência hepática, sendo o transplante hepático o único tratamento eficaz para os doentes com PBC em fase terminal.

Conhecimento básico

A proporção de doença: 0,002%

Pessoas suscetíveis: mulheres de meia-idade

Modo de infecção: não infecciosa

Complicações: prurido Osteoporose

Patógeno

Causa de cirrose biliar primária

A causa atual não é clara e pode estar relacionada à autoimunidade.

Prevenção

Prevenção da cirrose biliar primária

Prevenção e tratamento de complicações da colestase refratária.

Complicação

Complicações da cirrose biliar primária Complicações osteoporose prurido

Muitos pacientes apresentam níveis elevados de bilirrubina sérica com distúrbios autoimunes. Também pode causar coceira, osteoporose, hipertensão portal e doenças da tireóide.

Sintoma

Os sintomas da cirrose biliar primária Sintomas comuns A atrofia hepática Estase venosa portal Hiperplasia das células estreladas hepáticas Cirrose biliar Esteatose leve do fígado Cálculos biliares Esclera cutânea Ascites corados em amarelo Efusão gordurosa Ampliação da vesícula biliar

História e sintomas

A doença freqüentemente coexiste com outras doenças imunes, como articulações reumatóides, síndrome de Sjögren, esclerodermia, tireoidite linfocítica crônica, etc., mais comum em mulheres de meia-idade, início insidioso, após sintomas lentos e precoces são leves, O paciente geralmente está em boas condições e o apetite e o peso corporal não estão significativamente diminuídos Cerca de 10% dos pacientes podem não ter sintomas Para pacientes com icterícia obstrutiva crônica de causa desconhecida, especialmente aqueles com esteatorréia, a causa do aparecimento deve ser detalhada. E o progresso da doença, se existem outras doenças imunes, prestar atenção à identificação de icterícia com cirrose biliar secundária e outras causas de cirrose.

Experimente a descoberta

Pele, manchas amarelas esclera, visível arranhões múltiplos e descamação, fígado, esplenomegalia superfície ainda é lisa, sem sensibilidade.

Inspeção auxiliar

Os lípidos no sangue, ácidos biliares séricos, combinados com bilirrubina, AKP e GGT e outras enzimas microbiliares eram significativamente elevados, anticorpos normais ou leves, suaves, moderadamente elevados, anti-mitocondriais no sangue, IgM elevada, tempo prolongado de protrombina, A bilirrubina urinária é positiva, a bile urinária é normal ou reduzida.

Ultrassonografia por imagem, CPRE, TC, CPT, etc., para entender se há dilatação do ducto biliar intra e extra-hepática e doenças que causam icterícia obstrutiva extra-hepática.

Examinar

Exame da cirrose biliar primária

Os lípidos no sangue, ácidos biliares séricos, combinados com bilirrubina, AKP e GGT e outras enzimas microbiliares eram significativamente elevados, anticorpos normais ou leves, suaves, moderadamente elevados, anti-mitocondriais no sangue, IgM elevada, tempo prolongado de protrombina, A bilirrubina urinária é positiva, a bile urinária é normal ou reduzida.

Ultrassonografia por imagem, CPRE, TC, CPT, etc., para entender se há dilatação do ducto biliar intra e extra-hepática e doenças que causam icterícia obstrutiva extra-hepática.

Diagnóstico

Diagnóstico e diagnóstico de cirrose biliar primária

As doenças a serem diagnosticadas incluem: obstrução biliar extra-hepática, hepatite crônica ativa, colangite esclerosante primária, colestase induzida por drogas, obstrução extra-hepática que pode ser curada e deve ser excluída o mais rápido possível. Um teste também é necessário, uma biópsia hepática pode confirmar o diagnóstico, mas muitas vezes é inespecífica.Em alguns casos, é necessária uma laparotomia diagnóstica.

Este artigo foi útil?

O material deste site destina-se a ser de uso geral de informação e não se destina a constituir aconselhamento médico, diagnóstico provável ou tratamentos recomendados.